Salão de beleza, por onde começar?

Por onde começar na hora de abrir um novo negócio na área da beleza?

O processo de abertura de um salão de beleza ou Beauty center requer muita atenção e foco, pois existem diversos detalhes a serem analisados por alguém da área contábil para passar muita segurança ao empresário ou sócio da futura empresa. Destacamos a importância da regularização, pois atualmente ainda existem estabelecimentos que não estão com as coisas “redondas” e alinhadas junto ao Fisco e a sociedade. É necessário ter os registros nos órgãos que são obrigatórios para abrir uma empresa qualquer, como por exemplo na Junta comercial de seu estado, na Prefeitura para os prestadores de serviços (que são a maioria) e no Estado para aqueles salões de beleza que também vendem produtos, cosméticos, bijuterias e até mesmo acessórios e vestuário. Não tendo esses registros em dia os riscos são imensos no caso de uma fiscalização, além do constrangimento dos clientes, que frequentam seu salão em busca de bem estar e beleza. Para abrir um salão de beleza é preciso obedecer diversas normas e Leis que são essenciais para a base sólida para sua empresa. O procedimento de abertura ou regularização tem uma série de protocolos e burocracia que são obrigatórios. O primeiro passo a dar é buscar uma assessoria contábil completa para lhe ajudar a escolher como será a estrutura de seu salão de beleza.

Estruturas possíveis para um salão de beleza

MEI: O MEI ou Micro Empreendedor Individual é um regime específico, onde o empresário exerce atividade individualmente (não possuir sócios) e pode faturar até R$60.000,00 anuais. O MEI pode ter até um funcionário registrado em carteira recebendo até um salário mínimo ou o piso da categoria.
O MEI é enquadrado no Regime Simples Nacional e ganhou um espaço exclusivo no portal chamado SIMEI (Sistema específico para MEI).
É indicado para pequenos negócios individuais, que eram informais, que não ultrapassem o faturamento limite e que queiram sair da informalidade.

ME: A ME ou Micro Empresa é uma pessoa jurídica que pode ter o seu faturamento bruto até R$360.000,00 anuais de acordo com Lei Complementar 123, de 2006.
Nesse tipo de empresa podem ser contratados o número de funcionários suficientes para o bom exercício da empresa e não existe um limite de salário como no caso do MEI. A maioria dos salões de beleza são Micro empresa, uma ME pode ser constituída em forma de Sociedade LTDA (possuir sócios), atuar como Empresário individual (não possuir sócios) e até mesmo EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – Empresa limitada sem sócios).

EPP: EPP ou Empresa de Pequeno Porte, é uma pessoa jurídica onde o seu faturamento bruto é maior que R$360.000,00 e menor R$ 3.000.600,00 (3,6 milhões anuais), de acordo com Lei Complementar 123 de 2006.
Nesse tipo de empresa tudo exceto o faturamento funciona como na Micro Empresa.
Atualmente existe uma boa parte de salões enquadrados como EPP, pois as empresa enquadradas como ME que ultrapassam os R$360.000,00 anuais de limite são automaticamente enquadradas como EPP.
Da mesma forma que quando o Faturamento cai para um valor inferior aos R$360.000,00 são automaticamente reenquadradas como ME.

Agora que algumas coisas já estão mais claras, que tal ir em frente?!

 



Converse agora
1
Precisa de Ajuda?
Olá
Podemos Ajudar?
Powered by